PARÓQUIA DE TABUAÇO

BEM-VINDOS A CASA

Vivemos a época da globalização. Ao nível da comunicação mas nem sempre ao nível do envolvimento e do compromisso humano, pessoal e concreto. A globalização permite-nos ser vizinhos dos mais distantes, mas muitas vezes distantes dos que vivem ao nosso lado. Nas palavras do Papa Bento XVI, a globalização faz-nos vizinhos mas não necessariamente irmãos. Por sua vez, o Papa Francisco tem convidado a Igreja a colocar-se em atitude de saída, em busca das 99 ovelhas que estão fora do redil, às periferias existenciais, junto daqueles que são os mais pequeninos da sociedade, combatendo a globalização da indiferença. O excesso de informação pode tornar-nos indiferentes e uma imagem horripilante, de tantas que vemos, pode já não nos sensibilizar.

Pentecostes, segundo são Lucas: “Subitamente, fez-se ouvir, vindo do Céu, um rumor semelhante a forte rajada de vento, que encheu toda a casa onde se encontravam. Viram então aparecer uma espécie de línguas de fogo, que se iam dividindo, e poisou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que se exprimissem. Residiam em Jerusalém judeus piedosos, procedentes de todas as nações que há debaixo do céu. Ao ouvir aquele ruído, a multidão reuniu-se e ficou muito admirada, pois cada qual os ouvia falar na sua própria língua. Atónitos e maravilhados, diziam: «Não são todos galileus os que estão a falar? Então, como é que os ouve cada um de nós falar [proclamar as maravilhas de Deus] na sua própria língua…?»” (Atos 2,1-11)

Homilias

Ao serviço do Evangelho

Discípulos Missionários

Outros lugares