Homilias

Ver os outros, não tanto como adversários, concorrentes ou inimigos, mas como irmãos, pois filhos do mesmo Pai. O ciúme e a inveja roem a fraternidade que Jesus vem instaurar e cimentar.

Depois de dizer aos Seus discípulos que ia ser perseguido, rejeitado e morto… Jesus diz-lhes claramente que quem quiser ser o primeiro seja o servo de todos

Neste XXIV Domingo do Tempo Comum, Jesus anuncia aos discípulos a Sua morte e a Sua ressurreição, clarificando as condições do seguimento: perder, gastar a vida a favor dos irmãos.

Neste Domingo, o Evangelho traz-nos a cura de um surdo… Jesus cumpre as promessas que Deus reveladas pelos Profetas. Traz de Deus a ternura, a luz, a bênção, a salvação.

O Evangelho deste Domingo obriga-nos a valorizar o essencial, a discernir entre as tradições que são alfobre de bondade e as tradições que são como eucaliptos, que secam tudo o que tenta nascer e crescer.

Proposta de reflexão para o Domingo XXI do Tempo Comum – ano B. As palavras de Jesus – Eu Sou o Pão da Vida – provocam uma razia entre os discípulos, pelas durezas das Suas palavras.

A Assunção de Nossa Senhora ao Céu faz-nos ver como a nossa vida se projeta para Deus. De Deus viemos e para Deus havemos de voltar, não por partes, mas na totalidade da nossa vida humana.

Jesus dá-nos acesso ao Pai. E só o Espírito do Pai é que nos permite saber Quem é Jesus, a Sua identidade primordial. Neste Domingo, Jesus continua a apresentar-Se como Pão vivo.

No XVIII Domingo do Tempo Comum, é-nos apresentado o texto de São João, no capítulo seis, que iniciámos há oito dias e que nos vai ser servido nos seguintes… Jesus Cristo – o Pão da Vida.

No Domingo XVII do Tempo Comum, a liturgia da Palavra fala-nos da abundância do alimento que nos chega de Deus, através do Profeta Eliseu e do Seu Filho Jesus.